Você está aqui: Home / Sem categoria / Como a agricultura economicamente sustentável beneficia as pessoas nos meios urbanos?

O benefício econômico do uso desses produtos não favorece apenas os agricultores; seus impactos positivos são muito importantes nas grandes cidades. Segundo o professor canadense Gerald Stephenson, para cada 1 dólar que os produtores gastam em defensivos, retornam 2 dólares para a sociedade em geral.

Outro benefício da tecnologia é melhorar a produtividade, o que amplia a oferta de alimentos. Por exemplo, o uso de trator na aração e no cultivo, a partir da década de 1940, possibilitou que apenas um agricultor produzisse, em média, alimentos para oito pessoas. Segundo o professor Gerald Stephenson, com o uso de defensivos agrícolas, a partir do final da década de 1980, nos Estados Unidos, esse mesmo agricultor passou a produzir alimentos para cinquenta pessoas. No Brasil, hoje, com investimentos ainda insuficientes em tecnologia, em média, um agricultor produz para cinco pessoas; em todo o mundo, em média, o uso é ainda menor: um agricultor produz para duas pessoas.

Como rege a lei da Economia, a maior oferta de produtos implica na redução dos preços que, por sua vez, é um importante mecanismo de estabilidade econômica.

A ciência incorporada aos agroquímicos também contribui para preservar a saúde pública nos centros urbanos, onde controlam pragas e doenças que causam graves danos, como malária e dengue.

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.