Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Desenvolvimento sustentável

Senado Federal recebe XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil.

O crescente aumento do consumo de energia é uma grande preocupação mundial. O Brasil – que é um dos líderes mundiais na produção de energia hidrelétrica e de biocombustíveis – desponta como décimo maior consumidor mundial de energia elétrica, segundo dados da Agência Internacional de Energia (AIE). No próximo dia 15 de agosto, quarta-feira, assuntos relacionados ao consumo de energia no Brasil e à produção de fontes de energia renováveis, serão debatidos, no auditório do Interlegis, no XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo endereço eletrônico: www.acaoresponsavel.org.br.
 
O fórum é realizado ao longo dos últimos treze anos, sempre abordando temas de suma importância para os setores da econômico, do meio ambiente e do desenvolvimento de Estado.  O seminário temático desperta nos seus agentes envolvidos na área, a possibilidade de ampliar suas idéias e desenvolver novos parâmetros de conhecimento e Gestão.
 
Consumo mundial de energia elétrica
Apesar de significativo, o crescimento do consumo de eletricidade no Brasil ficou bem abaixo das taxas registradas pela China e pela Índia entre 2001 e 2009 (último dado disponível). Nesses dois países, o aumento foi, respectivamente, de 153% e de 64%, de acordo com a AIE. Os Estados Unidos, a China, a União Européia e a Índia representam mais de 60% do consumo mundial de eletricidade.
 
Ainda nas previsões internacionais, a demanda mundial de energia primária (que existe de forma natural na natureza) deverá aumentar em um terço entre 2010 e 2035.

&quote;

Até essa data, as emissões de CO², um dos principais gases que provocam o efeito estufa, deverão crescer 20%. Em 2010, a procura mundial por energia primária aumentou 5%, um salto ‘considerável’ na avaliação dos economistas internacionais, que alertam para o fato de que isso provoca novos picos de emissões de dióxido de carbono.  Apenas a China e a Índia, diz a agência, deverão ser responsáveis pela metade do crescimento da demanda de energia global até 2035.
 
Em geral, os países emergentes deverão representar 90% do aumento previsto da demanda global de energia até 2035, segundo a AIE. No Brasil, a demanda de energia primária deverá crescer 78% nesse período. As taxas de crescimento de consumo de energia na Índia, na Indonésia, no Brasil e no Oriente Médio aumentam a um ritmo ainda mais rápido do que na China, ressalta a AIE em um relatório divulgado no final do ano passado.
 
Fontes renováveis
De acordo com a AIE, 45% da energia total produzida no Brasil é originária de fontes renováveis, enquanto a média nos países ricos da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é de apenas 8%. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de energia hidrelétrica, atrás da China.  As fontes de energias renováveis não hidrelétricas (como a solar e a eólica) na geração de eletricidade em nível mundial ainda representam apenas 3% em 2009. Mas a previsão internacional é que essa participação deverá aumentar para 15% em 2035 graças ao aumento dos recursos para desenvolver essas outras fontes, principalmente na União Européia e na China.

Fonte: Instituto Brasileiro de Ação Responsável

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.