Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / ENFISA 360º

O Encontro reuniu 400 profissionais para discutir a defesa agropecuária no País.

A 12ª edição do Encontro Nacional de Fiscalização, ENFISA, realizado pelo MAPA, esta semana, em Belo Horizonte/MG, reuniu 400 profissionais, que debateram a harmonização dos procedimentos e as novas tecnologias frente aos desafios na produção de grãos, fibras e energias.

Com a proposta de promover discussões e reflexões sobre os temas ligados à defesa agropecuária no País, o ENFISA se encerra nesta sexta-feira, 9. Após percorrer todo o Brasil, o título desta edição, ENFISA 360º é uma alusão ao fato das duas primeiras edições terem sido realizadas em Minas Gerais.

“O ENFISA retornou a Belo Horizonte/MG após percorrer todos os Estados da Federação, tanto em reuniões regionais como encontros nacionais, mantendo seu objetivo inicial de harmonização dos procedimentos de fiscalização e diretrizes para auxiliar o controle do comércio e uso de agrotóxicos no Brasil”, afirma Júlio Sérgio de Britto, coordenador geral de Agrotóxicos e Afins do MAPA.

O maior fórum sobre o tema do Brasil conta com a presença de fiscais dos órgãos de governos de Defesa Sanitária Vegetal dos estados, profissionais de registro e cadastro, responsáveis técnicos por estabelecimentos de comércio de insumos agrícolas, pesquisadores, acadêmicos.

Thales Fernandes, vice-diretor do Instituto Mineiro de Agropecuária, IMA, explica que o encontro inaugurou um novo formato. Foram concentrados os encontros regionais e a reunião nacional nos dias 5 a 7. “Isto otimizou o tempo dos profissionais nas discussões dos procedimentos e agilizar as decisões”, avalia Fernandes.

O evento é coordenado pelo IMA e pela Superintendência Federal de Agricultura de Minas Gerais (SFA-MG); e conta com apoio da Andef, da Andav, Aenda, inpEv e Sindiveg.
 

O futuro já começou no campo

Nesta quinta-feira, 8, ocorreu a abertura dos seminários que marcam o segundo momento do ENFISA, com participação do público interessado. Os debates desta edição foram marcados por temas que apontam os desafios e oportunidades ao agronegócio brasileiro.

A palestra inaugural coube a Geraldo Bueno Martha Junior, coordenador-geral do Sistema de Inteligência Estratégica, Agropensa, da Embrapa. A mesa de abertura teve a moderação de Júlio Sérgio de Britto, do MAPA. Com o tema “O futuro do desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira”,  Geraldo Bueno apresentou o sistema Agropensa, trabalho recém-lançado pela da Embrapa.

Trata-se de uma plataforma dedicada a interagir com as comunidades de pesquisa interna e externa da Embrapa para produzir e difundir conhecimentos estratégicos ao desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira. “O Agropensa não pretende ser um conjunto de ideias ‘escritas na Pedra’, isto é, de soluções prontas. O objetivo é prospectar oportunidades, propor desafios e antever riscos, de forma a elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor.” Mais informações podem ser obtidas em www.embrapa.br/agropensa.
 
 


 
O diferencial da certificação aeroagrícola sustentável

A palestra seguinte foi apresentada pelo professor Ulisses Antuniassi, da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, UNESP-Botucatu, que descreveu a proposta do programa de Certificação Aeroagrícola Sustentável, CAS. “O objetivo do CAS é incentivar a capacitação e a qualificação das empresas de aviação agrícola e de operadores aeroagrícolas privados”, justificou Antuniassi.

O programa de certificação é realizado pela Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (FEPAF), em parceria com a ANDEF (Associação Nacional de Defesa Vegetal) e o Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (SINDAG). A coordenação está cargo da UNESP-Botucatu, da Universidade Federal de Lavras, UFLA, e da Universidade Federal de Uberlândia, UFU.
“Mais do que um diferencial de valor que passa a ser disputado pelas empresas de aplicação áerea, o programa contribuirá decisivamente para a melhoria do uso desta tecnologia, diminuindo os riscos de acidentes e proporcionando maior eficiência dos produtos fitossanitários”, enfatizou o professor da Unesp.
 


 
O desafio de novas ameaças à defesa vegetal

As lições difíceis, e onerosas, que novas e ainda pouco conhecidas pragas têm trazido para a agricultura no País foi o tema da palestra “Emergência fitossanitária”, proferida por Girabis Evangelista Ramos, Diretor do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas, do MAPA, e Armando Nascimento, diretor da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, Adab.

O diretor da Adab fez uma balanço da mais grave dos impactos causados pela novas pragas surgidas nos últimos anos, entre elas a Helicoverpa armígera. “Num dos testes, essa lagarta foi colocada numa solução líquida que controla facilmente outras espécies, mas o exemplar testado continuou vivo”, contou, como exemplo da rusticidade da Helicoverpa. “Estimamos que ela tenha causado, nas duas últimas safras brasileiras, prejuízos aos agricultores na ordem de R$ 10 bilhões de reais”, disse Armando Nascimento.

Ângelo Pallini Filho, professor da Universidade Federal de Viçosa, como moderador do debate, propôs a Girabis Ramos uma breve balanço da Lei de Agrotóxicos. O diretor do MAPA considerou positivos os 25 anos daquele arcabouço, mas alertou para a necessidade de urgente atualização do sistema regulatório. “Temos notado que a retirada do mercado de alguns produtos antigos, mais tradicionais, já causam problemas aos agricultores, com a ressurgência de pragas de expressão econômica, como a broca do café”, lembrou Girabis Ramos.

“Quem melhor conhece a ciência dos agroquímicos são as empresas que desenvolvem estas tecnologias. Portanto, não faz sentido que o MAPA, que não foi criado para esta tarefa, tenha que disponibilizar inúmeros funcionários, numa estrutura já deficitária, para esta tarefas burocráticas”, afirmou o diretor. “A função do Estado é fiscalizar, controlar e gerenciar o sistema como um todo. A ciência cabe à academia e à indústria.”


Defesa Vegetal.net: um portal sobre pragas, na palma da mão

Nos últimos anos, dezenas de pragas exóticas chegaram ao Brasil, se instalaram nas principais zonas produtoras de alimentos e causaram prejuízos bilionários aos agricultores em todo o país. Buscando auxiliar o produtor na identificação dos invasores, utilizando a agilidade das plataformas multimedia, a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) lançou nesta quinta-feira o portal defesavegetal.net.

“O site reúne informações sobre pragas já existentes no Brasil e outras quarentenárias – as que estão presentes em outros países mas ainda não chegaram às lavouras brasileiras”, explicou o engenheiro agrônomo Luis Carlos Ribeiro, gerente de Regulamentação Estadual da Andef. “O portal já nasce com informações completas e fotos de mais de 100 espécies de alvos biológicos.”

Mas a principal novidade apresentada pelo gerente da Andef foi o QR-livro defesavegetal.net, em formato de livro de bolso. Medindo apenas 8×12 cm, pata facilitar seu uso no campo, a principal inovação da publicação é incorporar a tecnologia do QR Code, do ingles “Quick Reponse” (Resposta Rápida).

“Ao ler os QR-codes com um smartphone ou um tablet, o usuário é direcionado para o site, onde encontra todas as informações: a biologia da praga ou inseto, como reconhecê-lo no campo os dados para seu controle”, explicou Giliard Anício, da Agropec.
A primeira edição do QR-livro abrange cinco culturas de hortaliças: tomate, primentão, batata, pepino e cenoura. “A Andef permitirá que qualquer entidade ou empresa imprima, mediante solicitação, o material com sua própria logomarca  e distribua ao seu público interessado”, adiantou Luis Ribeiro.


 
Inovação tecnológica no comércio e fiscalização agropecuária 
 
O primeira dia dos seminários abertos do ENFISA foi encerrado com a apresentação dos recém-lançados sistemas de controle e fiscalização de defensivos agrícolas pelo Instituto Mineiro de Agropecuária, IMA.
Os painelistas Rodrigo Fernandes, Bruno Rocha e Bruno Câmara explicaram o funcionamento das plataformas pioneiras SICCA, SIGES e INOVAIMA para internet criados pelo IMA. “Os softwares facilitam e aperfeiçoam o cadastro e o controle de insumos agropecuários, como defensivos agrícolas, sementes e mudas”, explicou Rodrigo Carvalho Fernandes, coordenador de Fiscalização de Agrotóxicos do IMA.
 


 
Homenageados: empenho nos 12 anos do ENFISA

Ainda na sessão solene de abertura dos seminários, o ENFISA prestou homenagem a seis profissionais, por sua expressiva contribuição para a consolidação do Encontro. Foram eles: Altino Rodrigues Neto, pelo empenho na realização de três edições do ENFISA em Minas Gerais; Andirana Cardoso Veiga, cujo espirito inovador e pioneirismo se mostrou desde a organização e realização do primeiro evento; Luís Eduardo Pacifici Rangel, pela liderança, envolvimento e compromisso com o ENFISA de 2005 a 2013; Girabis Evangelista Ramos, que teve papel decisivo ao acreditar na harmonização de procedimentos; Marcos de Barros Valadão, pelo apoio na organização e realização dos Encontros; e Nataniel Diniz Nogueira, pelo trabalho para promover o diálogo e o entendimento entre todas as partes envolvidas no ENFISA.
 


Apicultura, inovação e agricultura familiar

A sessão com três palestras, hoje, sexta-feira, marca o encerramento do ENFISA 2014.
A mesa com moderação de Silvia Ligabó, diretora do Sindiveg, a palestra do engenheiro agrônomo Décio Gazzoni, pesquisador da Embrapa Soja, abordará o tema “A Convivencia entre agricultura e polinizadores”. Especialistas apontam várias possíveis causas que podem estar afetando a população de abelhas. “Há estudos consistentes que apontam como o manuseio adequado de agroquímicos, por garantirem plantações bem desenvolvidas, até favorecem o convívio e a presença de polinizadores”, afirma Gazzoni.

Também pesquisador da Embrapa, unidade Milho e Sorgo, o engenheiro agrônomo Décio Karan, e Edmar Gadelha, da SEAP/MG, discorrerão sobre a agricultura familiar e seu papel no fornecimento de alimentos no País.
A reflexão a respeito dos 25 anos da Lei &.802/89 será a tarefa de Nataniel Nogueira, palestra que terá a moderação de seu colega do IMA, Thales Fernandes.

O seminário se encerra com a palestra Inovação no Ministério Público, a cargo de Aguinaldo Fenelon, do Ministério Público do Pernambuco, com a moderação de Aníbal Figueiredo, da SFA-MG.


 
Fonte: Comunicação Andef

Fotos: Regina Sugayama

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.