Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Monitoramento de pragas do futuro: avanços na detecção de doenças de plantas cultivadas

Manejo Integrado de Pragas

A detecção e o diagnóstico precoces e acurados são cruciais para tomada de decisões de controle. O problema é que um pomar, uma lavoura ou mesmo as plantas em um ambiente protegido não são tão homogêneas quanto se supõe. Portanto, a tomada de decisão com base em médias pode ter efeitos indesejáveis, como o início tardio das ações de controle e consequente aumento do dano causado por pragas.

Tradicionalmente, a tomada de decisão é feita com base em levantamentos e análise visual de plantas apresentando sintomas de doenças. Os monitores são treinados a identificar lesões, galhas, cancros, tombamentos e podridões provocados por um fitopatógeno de interesse ou a reconhecer sinais, como esporos ou micélios. Isso gera questionamentos sobre a acurácia da técnica, pois a análise visual é influenciada pela experiência do monitor. Além disso, o tempo dispendido na detecção e diagnóstico é alto.
 
Neste sentido, ferramentas baseadas em informação e tecnologia, tais como a agricultura de precisão e a fenotipagem vegetal, podem ser úteis para perceber a heterogeneidade no agroecossistema, identificando a localização dos focos iniciais de doenças. Esses métodos são não invasivos e permitem detectar mudanças fisiológicas na planta provocadas por estresse biótico. Com isso, o produtor pode iniciar o controle nos focos e frear a disseminação do patógeno.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

Fonte: DefesaVegetal.Net

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.