Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Os desafios do Brasil

Em artigo, José Annes comenta a produção e exportação de alimentos no país

“O futuro não pode ser previsto, mas pode ser inventado. É a nossa habilidade de inventar o futuro que nos dá esperança para fazer de nós o que somos. (Dennis Gabor)”

Pois bem, quando poderíamos pensar que há 42 anos, nos longínquos anos70, o senhor Dennis Gabor teria a habilidade de descrever o que é Holografia “forma de se registrar ou apresentar uma imagem em três dimensões”. Perguntemo-nos, o que isto tem haver com agricultura? Será que naquela época nossos produtores já imaginavam que poderíamos ser referência mundial em produção de alimentos? Em anos, que o governo incentiva a exploração e abertura das fronteiras agrícolas em todo o Brasil, você pode imaginar isso hoje? Em anos, que nossas produções eram pífias comparadas às produções hoje alcançadas em grande parte das culturas presentes no país. Isto tudo foi possível, hoje somos referência mundial em exportações, e uso eficiente de insumos, temos a maior reserva ambiental do mundo, cerca de 70% do seu território nacional, enquanto que a Europa tem pouco mais de 0,3%. Será que conseguimos ver nosso país ainda em três dimensões, ou já podemos observá-lo no 4D, ou seja, sustentável.

No entanto, precisamos entender alguns fatos que foram esquecidos nestes 42 anos decrescimento e contribuições inigualáveis ao Brasil feitas pela agricultura. Alguns exemplos estão presentes até hoje, e ficarão por muito tempo: nossas roupas, automóveis, empregos, alimentos e exportações. A propósito, vocês sabiam que o Brasil exporta produtos de origem vegetal e animal para mais de 180 países, e que a cada 5 copos de suco de laranja 3 copos são brasileiros? É claro que todo este avanço tem um preço. Tivemos problemas que perduram até hoje, nossa logística, portos, custo das terras, barreiras tarifarias, isto tudo influência de forma negativa para retirar a competitividade do Agro. Não podemos esquecer o passado, sem viver o presente e sem prever o futuro, este é o legado dos modernistas e audaciosos que conquistam espaço. Criticar aqueles que colocam em nossa mesa uma farta refeição todos os dias, no mínimo seria deselegante. Por isso, é preciso antes de julgarmos nossos heróis do campo, entender seu passado, avaliar seus problemas e conseqüentemente ajudá-los a resolvê-los de forma equilibrada e sustentável, eis o grande desafio: unir 85% da população urbana aos 15% da população rural brasileira – somente desta forma evitamos a dicotomia que muitos insistem em disseminar.

Entretanto, nem tudo que observamos foi negativo, com esperança, vontade, olhando para o futuro e mostrando ao mundo o que é o Brasil, nosso herói do campo, buscou e transformou poucas toneladas produzidas nos anos 70, em grandes volumes distribuídos a todos os cantos do mundo, mas isso somente foi possível devido aos avanços da tecnologia, o que exige ainda mais aperfeiçoamento permanente na nossa vida pessoal e profissional.

Portanto, é tempo de pensar onde estamos e, decisivamente, dizer onde queremos chegar. Hoje, o planeta Terra tem 7 bilhões de pessoas, com previsão de alcançarmos a marca de 9 bilhões de pessoas até 2050. Precisamos acreditar que o futuro chegou, é necessário produzir cada vez mais, na mesma área agrícola, além de integrar toda a tecnologia disponível, buscando um equilíbrio entre o meio ambiente e a agricultura. Tudo isto, somente será possível se soubermos como desafiar nossas habilidades de inventar o futuro que nos dá esperança para fazer de nós o que somos.

*José Annes Marinho é Engenheiro Agrônomo, Gerente de Educação da Associação Nacional de Defesa Vegetal – Andef

Fonte: Notícias Agrícolas

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.