Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Poupança ambiental

Para Kátia Abreu, agro é responsável por preservação dos biomas brasileiros

Senadora Kátia Abreu destaca que o Brasil tem 61% dos seus biomas protegidos, enquanto que a Europa tem apenas 0,2% de florestas preservadas

A presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, destacou nesta segunda-feira (05), em São Paulo (SP), a importância do agro como responsável pela formação de uma “poupança ambiental”, a partir de investimentos em tecnologia que garantem a produção em apenas 27,7% do território nacional.

“Se produzíssemos as 145 milhões de toneladas de grãos de hoje com a tecnologia de 40 anos atrás, seria necessário ocupar mais 75 milhões de hectares de nossas florestas”, afirmou na abertura do Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima (Feed 2011).

A senadora ressaltou que o Brasil foi o único país do mundo que optou por abrir mão de terras férteis em favor da preservação de 61% dos seus seis biomas, enquanto que os países da Europa têm apenas 0,2% de suas florestas preservadas. “Aqueles países que não fizeram seu dever de casa precisam compensar os brasileiros porque um bem coletivo não pode ter um ônus individual”, salientou.

Amazônia
Kátia Abreu lembrou que 86% do bioma da Amazônia, região que garante as chuvas em todo o País, estão preservados, característica que precisa ser motivo de compensação. “A Amazônia tem gente e essas pessoas também querem o desenvolvimento e por isso precisam receber para que as árvores não sejam derrubadas. Uma árvore em pé precisa valer tanto quanto se estivesse deitada.”

No caso da pecuária de corte, a senadora defendeu a adoção de tecnologias que aumentem a rentabilidade da atividade por hectare, o que depende de investimentos.

Crise
A presidente da CNA manifestou, no entanto, preocupação com a possibilidade de a crise internacional interferir, mais uma vez, nas discussões em torno das mudanças climáticas. “Em função da crise internacional, ninguém quer parar de emitir CO2, porque isso significa suspender algumas atividades ou investir para alterar a matriz energética. Num contexto de crise, o debate será muito difícil”, alertou.

Para o debate da Rio+20, em junho de 2012, Kátia Abreu sublinhou que o destaque do Brasil é a redução de 80% dos níveis de desmatamento no País até 2020, compromisso firmado pelo governo brasileiro em 2009, meta que está perto de ser cumprida.

Fonte: Portal Sou Agro com informações da CNA

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.