Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Roberto Rodrigues recebe importante prêmio internacional

Premiação será entregue em julho, na Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito, nos Estados Unidos

O Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU, na sigla em inglês) anunciou na última semana, em Cracóvia, Polônia, os vencedores do Prêmio “Distinguished Service Award”, considerado a mais alta honraria concedida pelo movimento mundial das cooperativas de crédito. Entre os premiados destaca-se o cooperativista brasileiro Roberto Rodrigues, eleito recentemente um dos heróis da Revolução Verde, que soma, dentre seus inúmeros títulos, os de ex-ministro da Agricultura e ex-presidente do Sistema OCB e da Aliança Cooperativa Internacional-ACI.

Por quase 30 anos a WOCCU tem concedido o “Distinguished Service Award” (DSA) a pioneiros que envidaram esforços para o fortalecimento do movimento internacional do cooperativismo de crédito. Pessoas cuja missão em expandir e fortalecer a inclusão financeira para além de seus países merece o mais prestigioso reconhecimento. O DSA não é uma premiação anual; mais que isto, é concedido com base em realizações comprovadas e merecimento dos candidatos de acordo com a avaliação da Comissão Julgadora. Manfred Dasenbrock, presidente da SicrediPar e da Central Sicredi PR/SP/RJ – que ocupa hoje o cargo de secretário-geral da Woccu -, fez parte do grupo que coordenou a premiação. 

“O reconhecimento de Roberto Rodrigues se deve ao grande trabalho que faz para o desenvolvimento do cooperativismo, não só do Brasil, como também do mundo. É um grande interlocutor das cooperativas em outros países, sempre trabalhando como promotor do desenvolvimento do setor”, afirmou Dasenbrock. 

Rodrigues iniciou suas atividades junto ao Cooperativismo de Crédito em 1974, quando, sendo presidente de uma Cooperativa de Produtores de cana-de-açúcar em Guariba-SP, entendeu que seus cooperados precisavam encontrar meios de, como dizia ele na época, "caminhar com as próprias pernas" em termos de crédito rural. Fundou então naquele ano uma cooperativa de crédito rural , a Coopecredi. Teve muita sorte porque no mesmo ano um banco comercial fechou uma agência que mantinha na cidade e Rodrigues trouxe o gerente da agência a mais dois funcionários destacados para montar a cooperativa, de modo que esta nasceu e cresceu sob uma gestão estritamente profissional. Passados alguns anos, o Presidente da OCESP, Américo Utumi, visitou a cooperativa, e impressionado com o profissionalismo da mesma, convidou Rodrigues a chefiar um Grupo de Trabalho encarregado de criar uma rede de cooperativas de crédito rural à imagem da Coopecredi. Na ocasião, havia no Rio Grande do Sul um dirigente ligado ao segmento, Mário Kruel Guimarães, a quem Rodrigues procurou e em cujo modelo se inspirou para montar a rede imaginada, com cooperativas de crédito rural (chamadas credis) ligadas às agropecuárias e com uma central para coordenar as ações do sistema no estado.

Dito e feito, em poucos anos, graças a uma equipe extraordinária designada pela OCESP, mais de uma dúzia de credis estavam criadas e funcionando profissionalmente em várias regiões do estado, e tratou-se da criação da central, base do Sistema Sicoob.

Logo depois, o presidente da OCB, o mineiro José de Pereira Campos Filho, conhecendo o êxito do trabalho, convidou Rodrigues para coordenar um outro Grupo de Trabalho, desta vez para criar credis pelo país todo. Isso foi feito, e deste grupo fazia parte Mario Kruel, o idealizador do modelo que foi sendo implantado nos diferentes estados, cada qual com sua central.

Todo esse movimento acabou por levar Rodrigues à Presidência da  Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) durante dois mandatos, de 1985 a 1991; à Presidência da Organização Internacional de Cooperativas Agrícolas e do Conselho Continental da ACI de 1992 a 1997, e da própria Aliança Cooperativa Internacional (ACI), de 1997 a 2001. Foi o único presidente não europeu da ACI , em toda sua história de 120 anos! Entre as realizações na OCB está a coordenação dos trabalhos que levaram à autogestão do sistema cooperativista, por meio das conquistas obtidas junto à Constituição de 1988, alcançadas pelo trabalho articulado com a Frente Parlamentar Cooperativista, estimulada por ele, então presidente da OCB.

Na Constituição está também uma de suas maiores conquistas, um artigo que confere às cooperativas de crédito isonomia em relação ao Sistema Financeiro. Com isso foi possível iniciar um esforço para mudar as regras do Banco Central que inibiam o funcionamento pleno das credis, para o que Rodrigues contou com o apoio do então Secretário Geral do Ministério da Fazenda, Yoshiaki Nakano. Em 1992 Rodrigues foi convidado pelo Ministro da Fazenda Marcílio Marques Moreira para representar a agricultura no Conselho Monetário Nacional, onde iniciou as gestões que culminaram, três anos depois, com a criação dos Bancos Cooperativos baseados exatamente nos Sistemas Sicoob e Sicredi imaginados anos antes. Mais tarde, em 2004, já como Ministro da Agricultura, Rodrigues conseguiu, com o apoio essencial da OCB, que  novas regras fossem estabelecias pelo Bacen, abrindo as cooperativas de crédito para associação de cidadãos comuns, o que permitiu um extraordinário crescimento dos Bancos Cooperativos 

Seu destaque não se limita ao cenário cooperativista nacional e mundial, estendendo-se, também, às áreas acadêmica e agrícola. Engenheiro agrônomo formado pela ESALQ USP em 1965, com cursos de aperfeiçoamento em administração rural e título de Doutor Honoris Causa pela UNESP, no campo acadêmico, é coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas e foi pesquisador visitante do Instituto de Estudos Avançados da USP. Foi também professor de Cooperativismo no Departamento de Economia Rural da UNESP-Campus de Jaboticabal, por mais de 3 décadas.

O prêmio será entregue em julho, em cerimônia a ser realizada durante a Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito, em Denver, nos Estados Unidos.

Woccu –O Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito promove o desenvolvimento sustentável das cooperativas de crédito ao redor do mundo. Seus programas de assistência técnica introduzem novas ferramentas e tecnologias para fortalecer o desempenho financeiro das cooperativas de crédito e aumentar o seu alcance. O Conselho Mundial implementou mais de 290 programas de assistência técnica em 71 países. São 57 mil cooperativas de crédito em 103 países, que atendem 208 milhões de pessoas.

Fonte: Sescoop

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.