Você está aqui: Home / Imprensa / Notícias / Sigatoka Negra

Sete municípios do MS são reconhecidos como livres da doença da bananeira.

O reconhecimento de Aparecida do Taboado, Cassilândia, Chapadão do Sul, Inocência, Paranaíba, Selvíria e Três Lagoas foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (21), Instrução Normativa Nº 3, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Com a decisão, os produtores de banana desses municípios podem comercializar para qualquer outro estado do País. Atualmente, além dos sete municípios sul-mato-grossenses, são consideradas áreas livres da praga os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins. Alguns municípios dos estados de Minas Gerais e Mato Grosso também são reconhecidos pelo Mapa como áreas livres de sigatoka negra.

Sigatoka negra – A doença é causada por um fungo (Mycosphaerella fijiensis) e atinge, primeiramente, as folhas mais novas da bananeira, causando estrias (linhas) marrons. Com o avanço da doença, as folhas têm morte prematura e os prejuízos podem chegar até 100% da plantação.

Desde 2001, o Ministério da Agricultura trabalha no combate, controle e prevenção da sigatoka negra, por meio de controle químico e do monitoramento do trânsito de plantas, que apenas podem ser removidas para outras unidades da federação quando originárias de áreas livres ou sob sistema de mitigação de risco para a praga.

&quote;

Laila Muniz
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

ANDEF. Avenida Roque Petroni Júnior, 850 . 19º andar . Torre Jaceru . Jardim das Acácias . CEP: 04707-000 . Tel.: 55 (11) 3087-5033 - (Mapa) Desenvolvido por UAU!LINE.